Quando existem sinais e sintomas, que podem ser sugestivos de ser causados por um cancro, o doente deve procurar o médico. Após esclarecer as dúvidas e fazer o exame físico, o médico decidirá a necessidade de se realizar ou não exames para clarificar a situação. A isto chamamos fazer diagnóstico precoce.


Diagnosticar o mais cedo possível um cancro, traduz-se habitualmente em maior probabilidade de os tratamentos serem mais eficazes.


Felizmente, na maioria das vezes, as queixas dos doentes não são causadas por cancro. Mas se o cancro for a causa da queixa, a probabilidade de sucesso dos tratamentos é maior quanto mais cedo for diagnosticado. 


Se tiver alguma das situações seguintes, procure o seu médico com a maior brevidade possível:

  • Espessamento, tumor, caroço, massa ou "uma elevação" na mama, ou em qualquer outra parte do corpo.

  • Aparecimento de um novo sinal, ou alteração num sinal já existente. Ferida que não passa, ou seja, cuja cicatrização não acontece ou é muito difícil.

Lembramos que estes sintomas podem não estar relacionados com um cancro e serem provocados por tumores benignos ou outros problemas não oncológicos. Só o seu médico poderá confirmar.

  • Rouquidão ou tosse que não desaparece.
     

  • Grandes alterações do número de dejecções (para menos ou para mais), ou do número de vezes que vai urinar.

 

  • Desconforto depois de comer.

  • Dificuldade em engolir.
     

  • Ganho ou perda de peso, sem motivo aparente.
     

  • Sangramento ou qualquer secreção anormal.
     

  • Sensação de fraqueza ou extremo cansaço.

Diagnóstico Precoce​