A radioterapia estereotáxica corporal (SBRT=Stereotactic Body Radiotherapy)  constitui um tipo de radioterapia de alta precisão e cuja localização se reporta, habitualmente, às localizações extracranianas, como sucede com as metástases pulmonares, hepáticas ou que se localizem perto de áreas muito sensíveis (como a medula) e nas quais seja necessário libertar doses elevadas que excedem a tolerância normal dos órgãos, junto das quais se encontram.

Os avanços médicos oncológicos e tecnológicos, por parte da radioterapia, tornaram a irradiação com altas doses, de lesões metastáticas (como as metástases pulmonares, ósseas ou hepáticas, entre outras)  um caso de sucesso terapêutico que, cada vez mais,  é empregue, não apenas pelos seus excelentes resultados, mas também porque estas lesões existem e estão localizadas, a maior parte das vezes, num contexto de inoperabilidade ou de progressão sob quimioterapia.

Para este tipo de irradiação é fundamental a incorporação da respiração na aquisição da TC de planeamento, delimitação e cálculo e, posteriormente, no próprio instante do tratamento.

A radioterapia estereotáxica corporal constitui um tipo de radioterapia de alta precisão. Para este tipo de irradiação é fundamental a incorporação da respiração na aquisição da TC de planeamento​

Esta incorporação da respiração permitirá que a irradiação decorra apenas numa determinada fase do ciclo respiratório (gating) ou que, após o seu estudo, o feixe seja capaz de cobrir, adequadamente, o volume-alvo durante a totalidade da respiração.

Exige também sistemas muito seguros de imobilização, já que a dose libertada é, geralmente, muito elevada.

Radioterapia Estereotáxica Corporal (SBRT)​